quinta-feira, julho 13, 2006

Festival de Cinema Gramado rs/2005




SER PROFESSOR

SER PROFESSOR

Vera Salbego

È ter ideal nobre.
Aprender a caminhar
junto do outro.
É entender a linguagem
Do jovem.
É estender a mão
Em direção ao futuro.
É busca,trocas de experiências.
É luta,coragem,emoção.
Ser professor é ter um coração
Aberto.
Ter alma,vida,canção.
Professor é acreditar.
Em cada amanhecer
No raiar do dia.
No sorriso da criança.
Na luz que emana.
No coração da gente.

Ser Professor
Antes de qualquer coisa
É um ser,que sente
o sofrimento da humanidade
E tenta com sua ação
Modificar e criar.
Um mundo melhor.
Lançando sementes de esperança
Nessa nobre missão
Ser Professor.


Homenagem a todos os mestres do Brasil que lutam pela valorização da classe.
Direitos Reservados.

Momento de Criação

COLEGINHO QUERIDO

COLEGINHO QUERIDO

Vera Salbego

Grupos de jovens
Sorrindo pelos jardins
Coloridos.
Sonhos aos milhôes
Brotando do coração
Olhares de esperança
Passos seguros
Com vontades sentidas
Rumo ao saber
Do coleginho querido!


Homenagem à Escola Santa Rita de Càssia,mais conhecida como Coleginho(termo carinhoso dado pelos alunos.) Direitos reservados.

SONHADORA DA LUA

Sonhadora da lua

Vera Salbego


Eu me perco
Para me achar!
Ou te confundo
Ao me explicar?
Todavia,acredito que tu me entendas
E além de me entender,gostas de mim.
Assim:tal como sou
Um pouco de poeta
De vagabunda das estrelas
De sonhadora da Lua
Vivo o encantamento da noite
porque me fiz em ti
Meu amanhecer de amor.


Direitos Reservados.

SER ADOLESCENTE

Ser Adolescente

Vera Salbego

Ser adolescente
è olhar a vida
com olhos especiais.
Não ter malicia
Do tempo.
E sim aventura em cada emoção.
No coração paixões ficantes.
Nos atos rebeldia.
Na alma muitas esperanças
vestes irreverentes
No grupo cumplicidade.
Rumo ao desconhecido!


Direitos Reservados dessa poesia.

VITRINE DO CORAÇÃO

terça-feira, julho 11, 2006

Templo Budista/Três Coroas rs/Katia,Carminha,EU

AMIGOS SÃO ALMAS QUE CHEGAM PARA COMPARTILHAR NOSSA EXISTÊNCIA!
Vera Salbego

SE HOUVESSE

SE HOUVESSE


VERA SALBEGO


Se houvesse no mundo
comprrenção entre os homens
Amor,amizade,paz...
Talvez no mundo
Dos homens.
Houvesse menos ódio.
E a alegria estivesse sempre
Presente nos corações.
Dos humanos.



Poesia do livro VITRINE DO CORAÇÃO.Direitos Reservados.

ILUSÃO

ILUSÃO

Vera Salbego


Em vão busco os mesmos passos
Que volte a mim
o teu olhar.
Busco tanto
Na escuridão do caminho
Mesma angustia me invade
o caminho,vazio e triste.
De repente
penso avistar.
Uma luz
Que surge de repente.
E de repente tento tento em vão sonhar.
Você é o sonho que eu amo.
Amo,por que é apenas um sonho.
A estrada agora transformada
Ganha luz,paz e amor.
E eu caminho com passos seguros,
como um ser humano.
Estou repleta de pecados
Mas há pureza em meu olhar.
Há esperança em minha alma.
Você existe.
Existe nos meus momentos de lucidez.

Poesia do livro VITRINE do CORAÇÂO.Direitos Reservados.

segunda-feira, julho 10, 2006

Carlos Drummond de Andrade e Mário Quintana

CURUMIM

CURUMIM

VERA SALBEGO

Na beira da praia
Andando descalço
Percorro o caminho.
Que Curumim andou.

Na beira da praia
Sigo sozinho
Deixando pegadas
para outro
Que virá.

Que virá andando
sozinho
Percorrendo
O caminho.
Que Curumim passou.

Na beira da praia
Percorrendo sozinho
Deixando rastros
Para o outro chegar

Que vai chegar
sozinho
Trazendo na alma
O resto da saudade.
Que Curumim deixou.

Poesia do livro PALAVRAS,SOM E FÚRIA(Prêmio 6 lugar Concurso Internacional).Publicado em maio de 2006.Direitos Reservados.

DO SABOR DAS COISAS

Dos sabor das coisas

Mário Quintana

Por mais raro que seja,ou mais antigo,
só um vinho é deveras excelente:
Aquele que tu bebes calmamente
Com o teu mais velho e silencioso amigo...

Esconderijos do Tempo

Os poemas

Mário Quintana

Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro,eles alçam vôo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto
alimentam-se um instante em cada par de mãos
e partem.
E olhas,então,essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estav em ti...

PROFUNDO

PROFUNDO


Eu me aprofundo
No profundo
De tua profundidade
Só para te descobrir
Em mim...

Poesia do Livro Vitrine do Coração.Direitos Reservados.

Momento de Criação

Momento de descontração

domingo, julho 09, 2006

Noite de Autógrafos em feira do Livro de POA/RS

Feira do Livro em Porto Alegre rs/2004

MINHAS OBRAS

Noite Inesquecivel/Lançamento Vitrine do Coração

De Repente

De Repente


De Repente
Parti de mim.
Para ficar em ti...
E me fui numa estrada sem volta.
Fiz-me,sem retorno e me entreguei no tempo.
Desde então nunca me vi,mem me ouvi.
Só me sei feliz.

De Repente
Tudo ficou como um brilho.
De tantas esperanças.
Como as flores de todas primaveras.
Que de repente.
Deixou de ser repente.
Para ser eternidade.

Poesia publicada em 1985 em Antologia Poética das Cidades Brasileiras pela Shogun Editora e Arte.Prêmio de Publicação.
Direitos reservados.

A Turma da Esquina

A Turma da Esquina


A turma da esquina
costuma cantar.
Pagode pra meninada
Dançar.
noite de sexta-feira.
Gel no cabelo
roupa arrumadinha
E na mão o pandeiro.
O garoto faceiro
Anima a gurizada
Sob a luz do luar.
No olhar da morena bonita.
Na animação da galera na pista.
A noite rola com pagode.
Pra alegria geral
Da turma da esquina.

Poesia de Vera Salbego do livro Vitrine do Coração.Direitos reservados.

sábado, julho 08, 2006

Lançamento do Livro Vitrine do Coração/2004

CIPRESTE FARROUPILHA

CIPRESTE



Sento na sombra
Do Ciprete amigo.
recordo um tempo...
Que lutas foram traçadas.
Homens tombados
Na conquista
De um ideal.
Hoje.
Amigo Cipreste.
Presto a ti,
minhas homenagens.
Na sombra
De tuas folhas
Na visão do Lago Guaíba.
Que traz encanto
E magia à vida
Da gente.
Em cada filho dessa terra.
Traz consigo,
orgulho.
Foi na tua presença
Que se fez à história
Desse povo valoroso.

Homenagem ao Cipreste(àrvore simbolo da cidade de Guaíba rs,referente a revolução farroupilha.)Poesia do livro Vitrine do Coração.
Poesia tirou o 6 lugar em Concurso Internacional
Direitos Reservados.

Escritora Marô Barbiere/Walter Galvani/Secretario de Cultura Guaiba rs/Carminha/Eu

Apresentando Projeto em Congresso Nacional /2005/ULBRA Guaíba rs

Amigos

Amigos


Amigos são parceiros.
De nossa alegria
de tristezas
Da mesa do bar
do chimarrão
das caminhadas
De nossas afinidades.

Amigos são aqueles
Que nos dão bronca
Quando erramos.
Nos olham profundamente
E sabem...
Sentir nossa alma.
Compactuam
Nossa existência
E vibram
Com nossas vitórias.

Amigos são amigos e só.

Amigos não são parentes
São almas
Para compartilhar nossos amores.
Amigos são anjos
Que vieram
Para estar sempre ao nosso lado
A nos proteger!!
Por isso são amigos!

Dedico em especial a todos amigos que compartilham minha jornada Literária,enfim minha vida.Por isso não coloco nomes para não magoar nenhum.Poesia do livro VITRINE DO CORAÇÃO LANÇADO EM 2004.DIREITOS AUTORAIS DA AUTORA.

quinta-feira, julho 06, 2006

FESTIVAL DE CINEMA GRAMADO RS/2005


lANÇAMENTO DO LIVRO VÔO INDEPENDENTE/2004

MOVIMENTO PRÓ-CULTURA DE GUAÍBA RS

ESCRITOR ANDRE NEVES E VERA SALBEGO

FORUM MUNDIAL EM PORTO ALEGRE RS

Meu Grande Herói,meu PAI !

PAI

Saudade.
Ensinamentos,carinho.
Emoção.


Pai,
Eterna saudade.
grandes sabedorias.
Deixaste.
Tornou-me quem sou.
Filha,mulhermprofissional,cidadã.

Pai,amigo companheiro.
trouxeste a nós.
Bravura da luta diária.
Mostrou aos filhos
O valor da honestidade,
Da integridade
Da garra frente aos problemas da vida.

Pai,grande amigo.
Partiste
Mas,ficaste no coração de quem te ama.
E vives em cada gesto meu.
Na etrenidade do encontro.
No encontro das estrelas.

Homenagem ao meu grande herói ,meu pai.Henrique Salbego.

SAUDADE


SAUDADE


Neste momento há um vulto
Perambulando pelo espaço
Há um vulto escondido
atrás da porta do mundo
Há uma sombra dispersa da luz
Por onde escapou uma lembrança...
No meio do silêncio houve um grito.
Que se sufocou na própria vontade...
Houve um suspiro da alma,um calafrio no corpo...
Por estranhos caminhos minha vontade se perdeu.
Só se encontrando neste vazio...
E dizer,que trêmulas,essas pernas ficaram.
Que suado este corpo ficou.
E estava frio.
Chovia.
Até vento havia...
Mas,aqui...
Onde agora é saudade!


Poesia do livro VITRINE DO CORAÇÃO da poetisa Vera Salbego /direitos autorais da escritora.

VITRINE DO CORAÇÃO(poesia)/Vera Salbego

OBRIGADA PELA VISITA.

AGRADEÇO A VISITA NO MEU BLOG.VOLTEM SEMPRE.AO COPIAR OS TEXTOS NÃO ESQUEÇAM DE COLOCAR O NOME DO AUTOR.ESSA É A LEI DOS DIREITOS AUTORAIS.